Artigos Populares Sobre Saúde

Os Melhores Artigos Sobre Saúde - 2018

10 Hábitos alimentares saudáveis ​​de todo o mundo

Os Estados Unidos não têm a maior taxa de obesidade as Américas (essa honra duvidosa vai para o México), mas mais de um terço dos adultos dos EUA são atualmente obesos, e esse número não está caindo. É uma estatística bastante reveladora, especialmente quando comparada com dados de países como Japão e Índia, onde as taxas de obesidade caem abaixo de 5%.

  • 31 Receitas estranhas mas impressionantes usando abóbora enlatada
  • 17 receitas saudáveis ​​de Halloween em toda a web
  • Get Low: Squats Profundos são os Melhores Agachamentos

Por que a diferença? Embora as taxas nacionais de obesidade dependam de muitos fatores, elas provavelmente têm muito a ver com estilo de vida e cultura, incluindo o que as pessoas comem e como elas comem. A boa notícia é que todos podem pedir hábitos alimentares saudáveis ​​de países do mundo todo - e deixar algumas práticas menos saudáveis ​​em solo estrangeiro. Tenha em mente que esses hábitos vêm de dietas tradicionais encontradas nesses países - com a globalização, alguns alimentos e hábitos alimentares migraram em todo o mundo (para melhor ou para pior). Por exemplo, os bifes hachés soam como uma típica comida francesa, mas na verdade é a parte carnuda do Le Big Mac (e dificilmente parte da culinária tradicional).

1. Japão

Foto: Mokiko-Bohnenhase

Prepare-se: está tudo na apresentação. Nós todos sabemos sobre os benefícios para a saúde de frutos do mar (ômega-3!) E vegetais. Um hábito inesperado de roubar da cultura alimentar japonesa é a ênfase colocada na aparência dos alimentos. Pequenas porções e legumes coloridos e sazonais fazem um prato visualmente atraente - e saudável -. As pequenas porções podem ajudar a manter as calorias sob controle, enquanto vegetais brilhantes fornecem uma variedade de vitaminas e minerais saudáveis.

Salto: Peixe rico em metais pesados. O mercúrio, um elemento que pode causar danos ao sistema nervoso, é particularmente prevalente em espécies predatórias como o atum, o carapau e o espadarte. Evite sushi como o maguro (atum) e nama-saba (cavala) e escolha opções mais seguras, como saquê (salmão), ebi (camarão) e ika (lula). Confira esta lista antes de subir ao sushi bar.

2. China

Apanhar bastões: Chopar com pauzinhos pode ajudar a diminuir a velocidade de alimentação, o que pode diminuir a quantidade de comida ingerida. Pesquisas mostraram que uma alimentação mais lenta pode levar à redução na ingestão calórica, e um estudo japonês descobriu que as chances de ser obeso e ter doença cardiovascular eram maiores entre pessoas que comiam mais rápido.

Skip: MSG (embora talvez não para todos). O glutamato monossódico tem sido associado a vários efeitos negativos na saúde, incluindo dores de cabeça e dormência, em algumas pessoas. Embora a pesquisa ainda seja um tanto inconclusiva, evite os efeitos colaterais desagradáveis ​​preparando comida chinesa em casa ou fazendo pedidos em restaurantes que não usam MSG.

3. França

Foto: jamesjyu

Por favor, seu paladar: Um estudo descobriu que, enquanto os franceses associam a comida com prazer (em oposição à saúde), o país tem menores taxas de obesidade e doenças cardiovasculares do que os EUA. Ironicamente, os americanos estão mais preocupados com os aspectos de saúde dos alimentos e têm menos prazer com isso. Portanto, em vez de comer uma grande porção de uma sobremesa “saudável” como iogurte congelado, experimente uma pequena porção de um mimo que você ama (uma rica trufa de chocolate amargo se encaixa na conta) e saboreie a experiência sensorial.

Skip: The daily pastelaria. Um croissant de chocolate, como muitos bolos de café da manhã amanteigado, é carregado com carboidratos simples, açúcar e gordura (também não é um ótimo começo para o dia). Fique com opções mais nutritivas, como aveia ou iogurte para todos os dias, e salve a massa para um tratamento ocasional.

4. Etiópia

Foto: Stefan Gara

Coloque a prova em teste: Injera, um pão tradicional etíope feito de farinha de teff, é rico em fibras, vitamina C e proteínas. A cozinha tradicional da Etiópia enfatiza os tubérculos, os feijões e as lentilhas e é leve em laticínios e produtos de origem animal. Tente fazer suas injera em casa, ou cozinhe os grãos na água e substitua o arroz.

Skip: Refeições de estilo familiar. A dieta tradicional etíope consiste em pratos compartilhados com injera. Esse estilo de alimentação dificulta o controle de porções, portanto, coloque as porções individuais em um prato para facilitar a visualização do quanto você está comendo.

5. Índia

Apimentar: a cozinha indiana apresenta toneladas de especiarias, que adicionam sabor delicioso, cor atraente e surpreendentes benefícios para a saúde. Especiarias como cúrcuma, gengibre e pimenta vermelha podem ajudar a reduzir o colesterol. Aromáticos usados ​​com frequência, como cebola e alho, podem diminuir os níveis de lipídios no sangue, o que poderia reduzir o risco de doenças cardíacas. Saltar: Molhos cremosos, mas apenas se você estiver limitando a gordura saturada. Muitas receitas são inesperadamente altas em gorduras saturadas graças ao ghee (manteiga clarificada) e ao leite de coco gordo. Aqueles que procuram evitar ou reduzir a gordura saturada em suas dietas devem ter calma nos pratos ricos. Sub em carnes grelhadas de tandoori e caril à base de tomate.

6. México

Foto: Emily Carlin

Ame seu almoço: A cultura tradicional mexicana inclui almuerzo, uma festa do meio-dia que é a maior refeição do dia. Pesquisas recentes sugerem que o corpo é menos responsivo à insulina durante a noite, por isso comer no final do dia pode causar ganho de peso, mesmo se as calorias forem as mesmas. Uma explicação mais simples para por que devemos começar a almoçar em grande escala? Comer uma refeição grande e nutritiva ao meio-dia pode ajudar a reduzir o excesso de comida depois.

Pule: feijões refogados. Feijão definitivamente merece o título de "superalimento" devido aos seus altos níveis de proteína, fibra e vitaminas. No entanto, fritar em banha ou óleo aumenta significativamente as calorias. Escolha feijões secos ou com baixo teor de sódio para um burrito mais saudável.

7. Itália

Vinho e jantar: Tome um copo de vinho, mas não exagere. A pesquisa mostrou que o consumo moderado de vinho - um copo de vinho por dia para mulheres e dois copos por dia para homens - pode realmente aumentar a longevidade e reduzir o risco de doença cardiovascular. Apenas certifique-se de aderir ao vinho durante as refeições, porque beber fora do horário das refeições pode aumentar o risco de doenças cardíacas.

Pular: Massa Lotsa. Uma dieta rica em massa mostrou aumentar o risco cardiovascular e a glicemia em italianos saudáveis. Dê à noite italiana uma remodelação saudável, substituindo a polpa de espaguete por macarrão normal e cubra com um molho rico em vegetais.

8. Grécia

Controle de proporção prática: Os benefícios de saúde da dieta mediterrânea são notícias antigas neste momento. Embora pratos mediterrâneos geralmente contenham um pouco de azeite, queijo e carne, esses ingredientes calóricos são usados ​​com moderação. A cozinha tradicional do Mediterrâneo concentra-se em muitas plantas (frutas, legumes, grãos e legumes) com apenas pequenas quantidades de carne, laticínios e azeite. Peixes ricos em ácidos graxos ômega-3 completam o perfil nutritivo desta dieta tradicional

Skip: massa Phyllo. Embora pratos como spanakopita e baklava contenham alguns ingredientes saudáveis ​​(como espinafre e nozes), a massa amanteigada fornece um pouco de carboidratos refinados. Uma porção típica de spanakopita do tamanho de uma entrada pode conter tanta gordura saturada quanto um cheeseburger de bacon! Experimente uma versão sem filo de spanakopita para uma alternativa mais saudável e troque o baklava por um iogurte grego adoçado com mel como sobremesa.

9. Suécia

Foto: duncan_drennan

Experimente centeio: Embora os vegetais não tenham um papel de protagonista, a cozinha escandinava ainda tem vários elementos saudáveis. Além de abundância de peixes ricos em ômega-3, o pão de centeio é um alimento básico da dieta sueca tradicional. Pão de trigo integral chama a atenção por seus benefícios à saúde, mas a farinha de centeio integral é tão nutritiva quanto impressionante. Centeio tem toneladas de fibra, e os pães de sabor forte foram mostrados para manter as pessoas mais cheias do que o pão de trigo normal. Tente usar centeio em um sanduíche para uma alternativa rica em fibras para pão branco ou integral.

Pular: O sódio, especialmente se você está em risco de hipertensão e comer uma dieta pobre em potássio. Alimentos nórdicos tradicionais, como o salmão defumado, têm níveis muito altos de sal. Tente fazer peixe defumado em casa - ainda é gostoso, mas permite manter o sódio sob controle.

10. Estados Unidos

Vá para o local: A "Dieta Americana Padrão" (SAD) é realmente triste, mas alguns padrões alimentares regionais oferecem alternativas mais saudáveis. Olhe para São Francisco para se inspirar - os moradores de Frisco são conhecidos por comer alimentos cultivados localmente. Frutas e vegetais cultivados nas proximidades contêm muitas vezes mais nutrientes e menos pesticidas do que produtos que devem percorrer longas distâncias do campo à mesa.

Pular: Produtos químicos dos quais você não tem certeza. Pizza, cheeseburgers e batatas fritas são óbvios "pular" alimentos, mas há uma série de substâncias químicas potencialmente nocivas na alimentação americana. Leia atentamente os rótulos nutricionais - em geral, quanto menor a lista de ingredientes, menos produtos químicos e aditivos em determinado alimento.

O FOLHETO

Embora todas as regiões geográficas e grupos culturais em todo o mundo tenham seu próprio padrão de alimentação, não é uma dieta universalmente “saudável” (ou “não saudável”). No entanto, as dietas tradicionais dos países com menores taxas de doenças crônicas tendem a ter alguns elementos de destaque em comum. Todas essas dietas enfatizam a ingestão de uma variedade de frutas e legumes, legumes e gorduras saudáveis, além de simplesmente saborear refeições. Olhe para cozinhas internacionais para inspiração receita, novos sabores e ingredientes e diferentes práticas alimentares. Misture e combine elementos destas diferentes dietas para criar a sua própria versão personalizada de uma alimentação saudável.

Greatist é a empresa que mais cresce no fitness, na saúde e na felicidade. Confira mais dicas, opiniões de especialistas e momentos divertidos na Greatist.com.





Envie Seu Comentário